UPDATE 04 | COISAS PARA FAZER EM 2015 | LER O PEQUENO PRÍNCIPE

_MG_2905
Ler o Pequeno Príncipe. 

Anúncios

Adeus

Respirar novos ares é tão bom quanto necessário, senão as engrenagens enferrujam e não funcionam mais como antes. Ou talvez aconteça algo pior: sonhos sejam deixados para trás. E o que há de mais belo nesse planeta senão os sonhos? Eu queria poder pegar na minha mão há dois anos e dizer: “Tá tudo bem! Vem, seus sonhos são por esse caminho, não aquele”. Tudo teria sido tão mais simples e menos doloroso.

Hoje é o fim de um ciclo de dois anos. Dois. Longos. Anos. Hoje eu deixo para trás aquilo que por muito tempo me incomodou. Hoje eu dou um passo a mais em sentido ao que eu quero, à me colocar acima das outras coisas, como eu não sabia que poderia fazer. Hoje eu vou olhar para trás e já sentir uma pontada de nostalgia, mas tendo quase certeza de que tudo foi o certo a se fazer e que daqui para a frente o Universo vai conspirar ao meu favor. E não há de conspirar? Eu já fiz a minha parte, agora ele tem que fazer o dele.

Citação – O Idiota

“Colombo morreu sem quase o haver visto direito (o Novo Mundo), e sem saber ao certo o que havia descoberto. É a vida que vale, que importa, a vida e nada mais, o processo, a maneira de descobrir, a tarefa perpétua e imorredoura. E não a descoberta em si, absolutamente.” – O Idiota – Dostoiévski

Escolhendo o filme pela capa

Eu tenho uma maneira peculiar (até onde eu sei é peculiar, uma vez que nunca ouvi alguém dizer: Ah! Eu também escolho filmes assim!) de escolher filmes: pela “capa”. Não exatamente pela capa de divulgação, mas pela fotografia. O processo é simples: estou “navegando na internet”, como diria a minha avó ou alguém dessa faixa etária, e encontro alguma imagem com uma fotografia muito bonita e que me chama a atenção normalmente pela sensibilidade. Vejo a fonte. Leio a sinopse. Baixo o filme. Eu posso dizer com segurança que nunca fui traída por esse instinto, há alguma relação com boa fotografia e sensibilidade num filme. Um cineasta provavelmente vai me dizer: “dãr, é óbvio”.

Dan (Heath Ledger, r) h‰lt im neuen Kinofilm

Candy – 2006 – Neil Armfield

controlControl (Controle: A História de Ian Curtis) – 2007 – Anton Corbijn 

kill your darlingsKill your darlings (Versos de Um Crime) – 2013 – John Krokidas

moonrise kingdomMoonrise Kingdom – 2012 – Wes Anderson

submarineSubmarine – 2010 – Richard Ayoade

the dreamersThe Dreamers (Os Sonhadores) – 2003 – Bernardo Bertolucci

the virgin suicidesThe virgins suicides (As Virgens Suicidas) – 1999 – Sofia Coppola

this is englandThis is England – 2006 – Shane Meadows

ofabulosodestinodeameliepoulain

Le Fabuleux Destin D’Amélie Poulain (O Fabuloso Destino de Amélie Poulain) – 2011 – Jean-Pierre Jeunet