A Felicidade

Se eu estou jogando alto ao começar as postagens neste blog com um tema tão carregado? Talvez, mas sou da opinião de que não, uma vez que este provavelmente não será o único post sobre felicidade. Como poderia? Ela nunca poderá ser resumida ou conceituada, é uma ideia ampla demais, bonita demais, abstrata demais…
Do meu ponto de vista, que é baseado na minha curta vivência de 17 anos apenas, ela pode ser exemplificada em uma situação bem simples. Explicá-la-ei¹: ter a oportunidade de mandar a vida tomar no cu. Pura e simplesmente. E antes de mais nada, quero deixar bem claro: não estou falando daquele botão famoso do “foda-se” que algumas pessoas usam erroneamente. Falo sobre a oportunidade acima de todas as dificuldades de ter o mérito de mostrar para a sua situação tão ruim que você não fracassou, apesar dos pesares. É bem fácil de entender, eu juro. Depois de passar por situações tão ruins que você só pode culpar você mesmo por ter tido essa ideia idiota de nascer, você finalmente dá a volta por cima e no fim das contas dá tudo certo! É nesse momento que uma fagulha de alegria invade sua mente. Você pode olhar para trás e fazer um retrospecto de todos os fatos que o levaram a chegar até ali. Depois desse balanço exaustivo (que na verdade dura alguns segundos, na melhor das hipóteses) você finalmente joga tudo isso para uma caixinha escondida na sua mente e ri da vida. Lembra dos tombos, dos fracassos temporários, da encheção de saco, do cansaço, e de tantas outras coisas mais que foram na verdade objeto de impulsão para que você chegasse onde chegou. E aqui faço mais uma ressalva: não estou falando sobre as grandes conquistas que as pessoas querem para você, falo sobre qualquer tipo de conquista, que possa ter algum valor pessoal, como parar de tomar Coca-Cola, por exemplo, já que você pode ter câncer, diz a lenda. Enfim, tudo que um dia a vida tentou fazer com que parecesse ruim e difícil mas você passou por cima mesmo assim, e hoje em dia está apto a mandá-la tomar no cu. Isso é lindo, isso é uma parcela dos momentos que formam a felicidade.
¹ Sim, mesoclisei.
Obs.: meu primeiro post com dois palavrões, ousadia pura.
Anúncios

Um comentário sobre “A Felicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s